Vestidos para noivado/casamento civil

Você lê o título do post de hoje e se pergunta: “Oras, mas vocês vão casar?”, não amiga (e amigo) é que como Maio é mês das noivas, nós estamos fazendo alguns posts que as noivas e futuras noivas de plantão gostarão de ver.

noiva tradicional

Pois bem, na semana passada a Isa falou sobre acessórios de cabeça e hoje eu trago opções de modelos de vestidos que sirvam para o noivado (caso façam uma festa ou um jantar familiar) e para o casamento no civil.

Tenho algumas amigas que estão noivas e algumas que já casaram e essa dúvida sempre aparece, afinal você vai querer sair bem nesse momento pré-casório.

Eu acredito que é bem mais proveitoso você fazer um vestido do que alugar, pois dependendo do tecido que vá usar sai bem mais barato do que comprar na loja, por mais que tenhamos que pagar a costureira é bem mais barato.

O primeiro vestido é bastante simples (hehe, mais ou menos). Quero dizer simples na forma. Uma saia godê armada e a blusa se resume a um tomara que caia com uma telinha be comportada – vejam bem, essa descrição não é nada técnica, mas é basicamente isso.

Esse vestido vai bem com um coque – como na foto – mas um coque lateral com uma franja ficaria bem legal também.

noiva 02

 

 

O próximo vestido combina bem com um jantar familiar onde você quer ficar bem vestida, porém sem muito glamour, afinal é apenas um jantar. Pelo que podemos perceber, se olharmos bem, o modelo possui duas partes: o “forro” que não é bem um forro (pois faz parte do vestido)  é um modelo tomara-que-caia e a parte de cima num modelo super simples com uma manga um pouco menor que a manga 3/4.

 

noiva 04

 

 

Esse modelo é comportado, porém com bastantes referências de moda. Esses bordados e a manga com essa leve transparência dá um toque angelical ao look que super combina com uma noiva mais tímida, mas que quer causar nessa data tão especial.

 

 

noiva 03

 

 

Para fechar, o modelo que eu mais amei !! Ele tem bordados, rendas, transparências, um comprimento chiquérrimo que é o Midi, um godê super armado maravilhoso, enfim é PERFEITO! Eu usaria super esse modelo !!

noiva 01

 

Então noivas e futuras noivas como eu serei um dia, espero tê-las ajudado!

Beijinhos e bom casório !

B. Vaoli

TAG: Minha Faculdade

Nos rendemos ao sistema!

Eis que hoje é um dia épico onde vocês me verão respondendo uma TAG !!

O nome da TAG é: “Minha Faculdade”. Eu e a Isa a criamos na sexta, especialmente para que vocês conhecessem um pouquinho do nosso cotidiano e que também respondessem para nós !

As perguntas foram:

1. Qual sua faculdade ?

2. Qual seu curso?

3. Em qual período você está e qual seu turno ?

4. Qual matéria  foi a sua preferida e por quê ?

5. O que mais gosta de fazer em seu tempo livre na faculdade ?

6. O que as pessoas falam do seu blog  ?

7. Qual seu lugar preferido na faculdade ?

8. Tem alguém famoso na sua faculdade ?

9. Quem é seu par inseparável ?

10. Quando você se forma ?

Esperamos que vocês curtam muito esse novo jeito de nos comunicarmos 🙂

#vergonha

TAG

Imagem: Blog Acho Digno

ps.: estava dando erro aqui aí ele funciona abrindo numa nova guia, sorry babies 😦

TAG: Minha Faculdade

Beijinhos,

B. Vaoli

Aprendendo a comprar

Muitas pessoas realmente não sabem como comprar, nem o quanto devem valorizar tal compra.

O mais importante é pensar em por quanto tempo você usará tal peça, pois isso deve influenciar se você deve ou não parcelar, em quantas vezes e o quanto você pode pagar por aquilo.

Vamos ao exemplo mais básico: Porque não pagamos um sanduíche em 12 vezes? 

Uhnm.. aposto que muitos dirão:

-Por que não faz sentido!  Ou, vergonha de pedir.. mas no fundo não sabem o porquê!

O fato é: devemos parcelar e pagar mais por bens de consumo duráveis.

Muitos dirão como exemplo uma geladeira, mas acho que no caso estaríamos falando de jaquetas de couro bem estruturadas, bolsas de qualidade e esta lista aumenta quanto menos você se importar com as tendências.

Mas aquela peça que você comprará já sentindo que daqui a dois meses sentirá vergonha se sair na rua usando.. Ah essa minha amiga, você deve comprar se o preço estiver bom e se você tiver dinheiro para isso, não se endivide para usar uma tendência que passará em 2 meses, pois se o fizer, daqui a 2 meses você estará fora de moda, endividada e sem poder comprar.

A vaidade é importante, mas não viva como se não existisse faturas do cartão.

#thaísconselheira #semdepressãopósfatura #compraconsciente

Beijos,

Thaís Ardeo

O fim das It Girls !

2312

Ai ai segunda-feira! Dia de sufoco, de trabalho duro, de suor e lágrimas…  Porém, não para nós que estamos de férias! Viva a alforria!

Trago hoje, para a nossa alegria, um texto da ex-coluna da Jana Rosa para a Revista Gloss (que Deus a tenha, snif snif). O texto é mega bem-humorado e causador de polêmicas, visto que em tempos de girls fit e bloguetes de moda, tudo gera bafo. Mas, vamos ao que interessa.

Chega a hora em que o que era moda vai para o vale das botas de bode. Ainda dá tempo de vender suas bolsas de grife e investir na bolsa de valores

  1. A volta do conforto: Ninguém mais vai fazer a turista de salto 13 só para ficar bem nas fotos. Será o fim das bolhas e dos joanetes! Usar tênis (aqueles sem salto, lembra?) deixará de ser motivo de vergonha, assim como o mochilão nas costas.
  2. A volta da sinceridade: Os cidadãos confessarão sem medo, que um coque enorme e gordo em cima da cabeça é horrível. E as viciadas em penteados bizarros (desses que custam R$ 700 no salão) terão direito a rehab.
  3. A volta da diversão: Praia voltará a ser um lugar para quem quer se divertir e passar dias agradáveis de verão com os seus. Ninguém mais vai ficar fora d’água por medo de a escova sair e de ficar feia no Instagram. Aliás, as pessoas vão “esquecer” os seus celulares no quarto do hotel.
  4.  A volta da endorfina: Academia será o lugar de ganhar saúde e perder pneuzinhos. O traje oficial volta a ser camiseta velha e larga e fivela tic-tac para o cabelo não atrapalhar o exercício. Sem nenhuma maquiagem ou biquinhos no espelho.
  5. A volta do carboidrato (e do açúcar!): Eles deixam de ser mera decoração nas mesas dos eventos e passam a alimentar mulheres em plena crise de TPM. Bolos terão cara de bolo, com chocolate, morangos e granulado em cima. E nunca mais serão em forma de bolsa, sapato ou make.
  6. A volta da noção: Almoço nunca mais será “almocinho”, “must-have” será o mesmo que xingar a mãe e “look do dia”, uma expressão tão ultrapassada quanto os mullets com franja arrepiada e as tatuagens de strass…
  7. A volta do amor-próprio: Mulheres vão se reunir em praça pública para lutar pelo direito de serem únicas. Cada uma poderá ter um cabelo, um corpo, usar um número de calça… Andaremos descabeladas e confessaremos que estamos sem grana. Nesse evento, todas queimarão maxicolares em uma grande fogueira.

 Ai gente, toda vez que leio esse texto morro de rir pelo fato de a gente viajar meeeeesmo em alguns  pontos acima. Tem pontos que, realmente, vamos combinar: SÃO MUITO sem noção, concordo! Já fui para a academia maquiada !! Hoje não vou mais, pois não vou mais à academia senão, bebê … Mas a Jana tem toda a razão: deixamos as redes sociais nos possuírem de tal forma, que o 1º lugar é sempre se estamos bem da foto do Insta e não o nosso bem-estar (sem mimimi, é verdade tá!)

Espero que reflitam nessa segunda-feira e que em 1º lugar esteja a nossa felicidade, nosso bem-estar e danem-se os likes.

Beijinhos,

B. Vaoli

Estar doente está na moda !

Fitness Cadavérico”, Anorexia e Bulimia são as novas “modinhas” da Internet

carol_magalhaes_insta (1)

Foto: Reprodução/Instagram

People, people ! Eu não aguento essas novas que a evolução tecnológica traz. Depois do fotografar comida (que não tem mal algum, só é diferente), tirar foto no espelho “pra” postar no facebook e Look do dia, a nova agora é ser doente e ter seguidores por isso.

PS. a modinha poderia ser eficaz se os talifãs (os seguidores malucos e viciados) promovessem eventos ou campanhas para seus “ídolos” se curarem da loucura da magreza excessiva, mas não.

Então, eu, que não tenho mais Instagram (às vezes, até agradeço por isso), não acompanhei o crescimento exponencial da moda fitness, apesar de estar percebendo que a procura das pessoas por academias está sendo mais para ter mais um atrativo no Instagram do que para ficar “em forma” ou a La Gracyane Barbosa. Por mais que eu não veja de perto o estrago que essas modelos e bloguetes estão fazendo com a cabeça de muitas meninas, percebo, até mesmo pelo facebook, que a mente das pessoas está mudando com relação à estética do corpo.

Eu não como !

Eu não vou comer !

Eu entendo que quem se acha gorda quando se é magra está DOENTE, e não se trata da menina/mulher que esta uns quilinhos acima do peso (como yo) e quer perder isso, também não vamos generalizar e chamar todas de anoréxicas, mas estas meninas, as excessivamente magras que querem emagrecer mais ainda, são doentes e é sério. Não é para serem seguidas como ídolas ou alguém que esteja fazendo algo de bom, como: um Instagram para mostrar a luta contra a obesidade (real), como a @milamakeup, por exemplo, que emagreceu horrores e dá dicas para pessoas que estão sofrendo com ela sofreu um dia.

Foto: Reprodução/Instagram

Foto: Reprodução/Instagram

Os casos de pessoas que viram “subcelebridades” por causa de seus corpos “perfeitos” é cada dia maior. Lembram da Daiane Dornellas ? A Gaucha de 21 anos que morreu de hepatite viral agravada por uma anorexia nervosa ? Então, ela era It girl da magreza excessiva.

Foto: Reprodução/Instagram

Foto: Reprodução/Instagram

A modelo Izabel Goulart também entrou para a lista das celebs que fazem apologia à esta doença. Recentemente postou uma foto no seu Instagram falando do seu corpo “perfeito”.

Foto: Reprodução/Instagram

Foto: Reprodução/Instagram

Ai gente, quanto mais pesquiso sobre o caso, mais coisa aparece, cheguei a ficar meio mal com isso tudo. Meninas tão bonitas que se deixaram levar pelo desejo de ter um corpo bonito e caíram nesse buraco sem fima que é o transtorno alimentar.

Eu já passei por isso. Na adolescência tive uma fase em que vomitava tudo o que eu comia. Era gordinha, sabia que teria que emagrecer pela minha saúde, mas amava comer besteira. Fiquei muito tempo assim. Até que falei com Deus que nunca mais faria aquilo em hipótese alguma. Realmente consegui superar esta fase, porém voltei a fazer isso um pouco mais velha. Não era tão grave quanto o dessas meninas, pois Deus teve misericórdia de mim, mas era doente da mesma forma. Hoje não sou tão grilada com o corpo perfeito, mas tento não abusar para que não sofra novamente.

Para quem segue essas meninas no Instagram, no facebook, onde quer que seja, prestem atenção ! Vocês estão contribuindo para a piora delas, pois elas acreditam que se tem gente que gosta do que fazem é porque estão no caminho certo. E não estão !

Espero ter ajudado muito com essas informações.

DIGA NÃO À APOLOGIA AOS TRANSTORNOS ALIMENTARES !

Beijos,

B. Vaoli

Estado de Calamidade Pública !

Que tal esfregar a mão na privada e voltar ao ato, ou melhor, durante o ato ?

Não parece muito atrativo, mas fizeram um estudo sobre lugares inusitados aonde as pessoas estão utilizando os seus inseparáveis smartphones!

Bactérias nos smartphones

Bactérias nos smartphones

Segundo tal estudo, feito com americanos, 9% deles usam o celular durante o sexo,  12% durante o banho e 19% na igreja. Como vemos aqui!

Não fiquei muito surpresa, até que me lembrei de outra matéria, bem menos recente, que dizia que celulares têm 10 vezes a quantidades de bactérias que provocam náusea e problemas estomacais encontradas em privadas.

É leitoras, que os smartphones são a única inovação tecnológica que, ao invés de aumentar a sua produtividade, a diminui, nós já sabíamos, mas estamos prejudicando a nossa saúde, também!

Chequem o nosso twitter  e a nossa página no facebook, mas não se esqueçam de limpar o celular e escolher uma boa hora pra isso!

Saúde em primeiro lugar

Beijos,

Thaís Ardeo

Baixa autoestima NÃO !

Bom dia, tudo bem pessoal ? O post de hoje é um pouco mais sério. Andei observando algumas pessoas, estudando sobre o assunto e resolvi criar um post sobre isso. O assunto é um tanto delicado, mas, mesmo que você não sofra desse mal, poderá ajudar a alguém.

Mas, afinal, o que é autoestima ? A autoestima é o sentimento que nós temos por nós mesmos, é a capacidade de nos amarmos, cuidarmos e respeitarmos. A psicologia diz que a autoestima começa a se formar na infância, nos relacionamentos com outras pessoas e em como as pessoas nos tratam, ou seja, as nossas experiências exercem uma grande influência em nossa autoestima.

Baixa autoestima

Baixa autoestima, não sofra desse mal !

Bom, agora que já entendemos o que é a autoestima, poderemos nos salvar de sofrer da baixa autoestima.

Na faculdade, muitas vezes, eu percebo que muitas pessoas que são capazes, são criativas, perdem a oportunidade de apresentar bons trabalhos por conta de não acreditarem nelas mesmas. Isso desencadeia uma série de problemas. Um trabalho mal executado, notas baixas e um sentimento de inferioridade perante aos colegas. Falo por mim. Não me considero uma pessoa com baixa autoestima, mas já passei pela experiência citada e o sentimento de inferioridade foi exatamente este.

baixa auto estima2

Abaixo, citarei algumas características de uma pessoa com baixa autoestima

  • Ausência de credibilidade em si mesma;
  • Assume culpas por tudo o que lhe acontece, achando-se vítima do mundo e que todos estão contra ela;
  • Tenta sempre justificar-se e encontrar um culpado para tudo;
  • Baixo rendimento, não acredita que tem capacidade para conquistar uma boa vida e não age para evoluir;
  • Não cria objetivos de realização emocional, pessoal e profissional;
  • Ignora as suas aptidões sociais adequadas para resolver situações de conflito (submissão ou agressividade excessiva);
  • Não tem iniciativa para atividades de realização pessoal e profissional, sempre com a desculpa da falta de tempo;
  • Medo de não serem aprovadas social e profissionalmente, não tem consciência do seu valor;
  • Vê-se através dos olhos dos outros, quando lhe dizem “é uma boa pessoa” fica feliz e quando a chamam de “incompetente” sente-se miserável. O fato de não ter a consciência do seu valor, acha que são o que os outros dizem sobre si;
  • Muitas vezes pessoas muito qualificadas e competentes não conseguem a realização pessoal e profissional  por não terem consciência do seu valor e não terem força interior para se apresentarem adequadamente e assim saber passar com objetividade as suas competências e habilidades;
  • Nos relacionamentos é muito comum a submissão ou então a manipulação como uma forma de manifestação da baixa autoestima.

Nossa, quantas pessoas conhecemos que passam por esse problema não é? Quem não conhece pelo menos alguém com baixa autoestima? É triste, mas podemos ajudar: uma boa conversa pode ser animadora! Mas, se ainda assim não resolver, será necessário procurar um especialista.

Espero que possa ajudar muitos colegas com esse post 🙂

Se você conhece alguém assim, faça sua parte, às vezes dizer o quanto uma pessoa é especial já fará ela se sentir melhor #pensenisso!

Beijinhos,

B. Vaoli